AAUAv com duas equipas na Liga LusoGalega

A 5ª edição da Liga LusoGalega teve a sua primeira fase no passado domingo, na vila espanhola de TUI. A AAUAv, como nos anos anteriores, marcou presença na prova. Este ano, e fruto do trabalho desenvolvido no clube, o numero de atletas permitiu inscrever e participar com duas equipas.

“O objetivo para esta prova é os atletas fazerem um grande número de combates. Podiamos apresentar uma equipa forte, com vários atletas nas diversas categorias de peso, mas optamos por dar mais combates a cada um e esquecer o resultado final”, começou por dizer António Costa, técnico da AAUAv.

Com a equipa A a ser constituída por Daniel Afonso, Pedro Ildefonso, Jorge Duque e David Carvalho, e a equipa B por Hugo Rocha, João Matos e António Costa, o embate entre as duas formações de Aveiro verificou-se logo no inicio da prova com a vitória a sorrir à equipa A.

“O nosso primeiro embate foi entre equipas da AAUAv. Assim dita o regulamento. E foi talvez dos combates que mais prazer deu a fazer a todos os atletas”, referia o treinador.

Mas quais os reais objetivos para o resultado final?

“Sinceramente não traçamos objetivos. Trouxe todos os atletas que tinha disponíveis, e fruto de lesões e compromissos pessoais, não conseguimos ter atleta em -73Kg na equipa B, o que fazia que estivéssemos sempre a perder por 10-0 antes de iniciar o embate. Mas o objetivo é que todos façam muitos combates, que progridam no Judo e na forma como competem, e que cometam erros. Aqui tem liberdade para cometer erros, pois só cometendo erros e arriscando podem saber onde tem que melhorar. O trabalho depois da prova é corrigir esses erros nos treinos, trabalho que vamos já começar a fazer no próximo treino para nos apresentarmos mais fortes no Campeonato Nacionais de equipas”.

Já Hugo Rocha, coordenador do núcleo, realçava que o importante era competir e mostrar que a AAUAv está a crescer. “ Pela primeira vez um clube de Aveiro apresenta duas equipas. Este ano só nós é que estamos em competição de Aveiro. Isso para nós é motivo de orgulho e dá-nos a certeza que estamos no caminho certo”.