«Quero evoluir o mais possível»

Inês Bourgeois, atleta sénior da equipa sénior do Ílhavo Andebol Clube.

Quando, onde e como é que começaste a jogar andebol?

Sempre gostei muito de desporto. Em 2010 comecei a treinar andebol no desporto escolar na «João Afonso de Aveiro» para ver se gostava. Num desses treinos,  o Herlander Silva foi fazer uma captação e convidaram-me para ir treinar ao Alavarium, onde acabei por ficar a jogar como federada.

Que recordações guardas dos anos que estiveste no Alavarium?

São muitas as recordações que guardo das quatro épocas que estive no Alavarium. Entre elas, a época de 2010/2011 em que fomos campeãs nacionais de 2ª divisão de iniciadas femininas e a época de 2012/2013 em que ficamos em 2º lugar no campeonato nacional de juvenis femininas, época essa onde tive a oportunidade de treinar e jogar ao lado de grandes jogadoras.

Como está a correr esta temporada para as seniores do Ílhavo?

Tivemos um bom começo de temporada mas neste momento não estamos tão bem. Sofremos duas baixas muito importantes na equipa e isso afectou o rendimento da equipa.

Alavarium e Ilhavo Andebol Clube – que diferenças notas entre os dois clubes?

Acho que a única diferença, e que de certo modo acaba por ser uma grande diferença, são os anos que o Alavarium e o IAC têm em termos de escalões femininos. O IAC é um clube que só tem equipas femininas há três anos, enquanto que o »ALA» já tem muitos mais anos de escalões femininos, pelo que, tem equipas mais sólidas, tanto de formação como de competição. Esta diferença «mete» o IAC e o ALA em diferentes fases, com diferentes objectivos, no entanto, a ambição de querer mais e melhor é igual em ambos os clubes.

Individualmente, que objectivos tens para o teu futuro como jogadora?

Evoluir o mais possível e conseguir ajudar a minha equipa a cumprir os seus objectivos.