«Claro que acredito na manutenção na Proliga»

O prometido é devido: Ricardo Semedo, novo treinador da equipa senior de basquetebol do SC Beira-Mar, em entrevista exclusiva. 

0

Como surgiu a possibilidade de assumires o comando da equipa senior de basquetebol do SC Beira-Mar?

Estava a treinar os «Masters» do clube e recebi o convite para assumir a equipa sénior do Beira-Mar após a saída do anterior treinador. Foi um convite inesperado, ainda mais porque o Prof. Humberto conseguiu colocar a equipa numa situação que permite sonhar com a manutenção na Proliga.
O fato de Humberto Nogueira ter recuperado a equipa em temos classificativos, não aumenta a tua responsabilidade?
Apesar do anterior treinador ter conseguido melhorar bastante os resultados da equipa não sinto uma responsabilidade acrescida por esse fato. Temos de trabalhar bem, confiar no nosso trabalho do dia a dia para continuarmos a vencer jogos.
A manutenção na Proliga é possível?
Acredito na manutenção na Proliga, claro que sim! Mas sabemos que não será nada fácil atingir esse objetivo. O nosso calendário é mais difícil que o do nosso mais direto adversário, mas tudo iremos fazer para manter o Beira-Mar na Proliga.
A passagem positiva pelo Illiabum Clube
O que motivou a tua saída do cargo de treinado adjunto do Illiabum Clube?
A minha saída do Illiabum deveu-se a questões profissionais. Nada mais que isso! Como a equipa sénior do Illiabum treina de manhã e de tarde, estava a sentir muitas dificuldades em conciliar a minha atividade profissional com a de treinador.
Que balanço fazes pela passagem pelo clube de Ílhavo?
O balanço da minha passagem pelo Illiabum é muito positivo. Desde o título distrital no escalão de Sub-20, a duas subidas de divisão da Proliga para a Liga, um campeonato da Proliga, todos os anos estivemos presentes na Final 8 da Taça de Portugal e muitas outras vivências nos quase 10 anos que passei em Ílhavo. Acima de tudo tive a oportunidade de trabalhar com dois grandes treinadores, o Ricardo Vasconcelos e o Pedro Nuno. Também tive a oportunidade de trabalhar com jogadores internacionais portugueses como João Figueiredo, Augusto Sobrinho, Carlos Cardoso, Rafael Wildner e bons jogadores estrangeiros, como por exemplo,  Rashad Bishop, Nikola Tadic, Jeff Early.
Voltando ao SC Beira-Mar, que mensagem queres deixar aos adeptos?
A mensagem para os adeptos é no sentido de que tudo vamos fazer para manter o Beira Mar na Proliga! Esperamos contar com o apoio dos nossos adeptos nos jogos que realizarmos no Pavilhão Aristides Hall.